Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5

Substituição no Brasil: sai o "Pátria educadora" e entra o "Ajustar para avançar"

O segundo mandato da presidente Dilma Rousseff (PT) é bem diferente. Ostenta uma média de um ex-ministro por mês. Além disso, antes mesmo de maio começar, tendo já dispensado o ministro da Educação, Cid Gomes (PROS), e com falta de dinheiro para o Pronatec e o Fies, Dilma resolveu tirar de campo o slogan “Brasil, pátria educadora”. Na semana passada, em meio ao feriado, lançou a campanha “Brasil, ajustar para avançar”, que tem como subtítulo a frase “ajustes temporários, benefícios permanentes”.
Oficialmente não é uma troca de slogan, apenas uma nova campanha. Mas depois que o Fies virou problema judicial, semana passada, o “Brasil, pátria educadora” ficou difícil de sustentar.
O material da nova campanha ficou pronto nas mídias sociais do governo federal às vésperas do 1º de maio. Mas sua divulgação no site oficial do governo federal ainda é tímida. Na conta oficial do Portal Brasil, o vídeo “Ajustar para avançar” foi postado ainda no dia 29 de abril e até esta segunda tinha apenas 2.670 visualizações até as 14h10 desta segunda (4). Curiosamente, até este horário 7 usuários do Youtube haviam clicado em “curtir” o vídeo, contra 16 optaram pelo símbolo de “não curtir”.
Do JC Online

Pernambuco confirma primeira morte por dengue este ano

Boletim divulgado há pouco pela Secretaria de Saúde de Pernambuco confirma a primeira morte do ano causada por dengue. Trata-se de um morador de Paulista, de 37 anos, que faleceu em abril. Outros 17 óbitos estão em investigação no Estado, que registrou desde janeiro 30.501 casos suspeitos da doença, 31 com agravamento.
Segundo Claudenice Pontes, coordenadora estadual de combate à dengue, o número de casos registrados desde janeiro já é  469,9% maior que o do mesmo período de 2014.  No Recife são 7.234 pessoas com sintomas da infecção e a elevação comparada ao ano anterior supera os 800%.
No ano passado, mesmo com número de casos muito inferior, Pernambuco já havia confirmado mais mortes nessa época (19). Claudenice admite que a variação mas leve da dengue, agora em 2015, pode ser responsável pela menor frequência de óbitos, mas lembra que o processo de confirmação é demorado.
 
Idosos, crianças e portadores de doenças crônicas devem ter mais cuidado:

Entre os municípios com maior incidência de casos gerais da doença, estão cidades do Sertão, Agreste e até o Arquipélago de Fernando de Noronha.
Conheça a lista de municípios mais incidentes (número de casos por 100 mil habitantes), divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde: Itapetim (2.107,54), Sanharó (1.510,83), São José do Egito (1.298,66), Venturosa (1.188,72), Arq. Fernando de Noronha (1.109,57), Limoeiro (1.066,81), Vertentes (1.059,84), Goiana (988,67), Pedra (953,31), Condado (905,12), Calumbi (887,11), Ingazeira (832,79), Iguaraci (817,03),Surubim (754,84), Itaquitinga (748,68), Camaragibe (713,82), Belo Jardim (704,92), Itambé (639,89), Jataúba (608,23), Casinhas (606,10), Taquaritinga do Norte (595,85), Tuparetama (589,75), Toritama (548,31), Macaparana (538,07), Santa Cruz do Capibaribe (528,06), Lagoa do Carro (510,23), Santa Cruz da Baixa Verde (479,36), Brejinho (468,92), Afogados da Ingazeira (462,42), Pesqueira (457,66), Carpina (431,45), São Bento do Una (431,23), Alagoinha (428,07), Timbaúba (427,16), Vitória de Santo Antão (426,33), Buenos Aires (423,92), Ipojuca (413,79), Tabira (378,00), Itacuruba (361,70), Iati (358,61), Betânia (344,36), Igarassu (332,68), Moreno (314,39) e Santa Terezinha (302,48).
Do JC Online

Professores de PE suspendem greve após 24 dias de paralisação

Categoria mantém estado de greve, mas aulas acontecem normalmente a partir desta terça-feira.
Os professores da rede estadual de ensino decidiram, após apertada votação, encerrar a greve da categoria após 24 dias de paralisação. As aulas acontecem normalmente a partir desta terça-feira (5).
A decisão foi tomada em assembleia realizada no Centro de Convenções, em Olinda. Na ocasião, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), Fernando Melo, apresentou aos docentes um ofício, resultado de uma reunião com o governo do Estado no último dia 1º, onde as penalidades dos professores seriam "perdoadas".
Segundo o ofício, na próxima quinta-feira (7), está programada uma reunião com a Secretaria de Educação do Estado, para definir os dias de reposição das aulas. Na sexta-feira (8), a categoria se reúne com a Procuradoria Geral do Estado para solicitar a revogação da multa imposta pela Justiça.
No dia 13, deve haver a primeira reunião para discussão da pauta de reivindicações que foi entregue no dia 15 de março pelos grevistas. Já no dia 15 de Maio, o governo do Estado deverá apresentar as propostas financeiras e para o o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV).
De acordo com o Sintepe, a categoria se mantém em Estado de Greve, o que significa dizer que a qualquer momento poderão deflagrar nova paralisação. No entanto, essa decisão só deverá ser tomada no próximo dia 21, quando a categoria se reúne novamente para avaliar se o governo do Estado cumpriu com o acordo.
No acordo, o governo prometeu devolver o valor referente aos dias parados que haviam sido descontados, desconsiderar as 15 transferências de professores das Escolas de Referência do Ensino Médio (Erem) e garantir que nenhum professor com contrato temporário irá sofrer punição. A portaria deve ser publicada nesta quarta-feira (6).
REIVINDICAÇÕES
A principal reivindicação dos professores é o cumprimento da Lei do Piso Salarial (11.738/2008), que garante o reajuste de 13,01% a todos os professores da rede e não apenas aos profissionais com nível médio (antigo magistério), cerca de 10% da categoria.
Com isso, dos 49.816 docentes (23.165 ativos 26.651 inativos), 45.750 ficam sem aumento e profissionais com dez anos de serviço e licenciatura plena recebem reajuste de 0,89%.
Do JC Online

MEC está sem dinheiro para novos contratos do Fies

MEC ainda não foi notificado da determinação judicial para reabertura do prazo de inscrições.
O Ministério da Educação (MEC) não tem dinheiro para assinar novos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) neste semestre, disse o secretário executivo da pasta, Luiz Cláudio Costa. Ele informou que o MEC ainda não foi notificado da determinação judicial para reabertura do prazo de inscrições, mas adiantou que a pasta recorrerá da decisão.
Segundo Costa, “mesmo que [o prazo para inscrições] seja reaberto, será inútil”. Ele informou que foram reservados R$ 2,5 bilhões para o Fies, o limite foi atingido e não será possível financiar novos contratos neste semestre.
O Fies registrou 252.442 novos financiamentos em instituições privadas de ensino superior, segundo balanço do ministério. O prazo para novos contratos foi encerrado no último dia 30 e mais de 500 mil candidatos buscaram o financiamento.
O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, disse que o número superou a expectativa de 250 mil novos contratos. Os cursos mais procurados foram engenharia, com 46.981 contratos, direito (42.717), enfermagem (16.770) e administração (15.796).
De acordo com Renato Janine, o número pode cair, pois os alunos precisam comprovar as informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento em cada instituição de ensino. A expectativa é que a queda seja insignificante.
Neste ano, as normas do Fies foram mudadas. Além obter nota superior a zero na redação, os candidatos precisaram chegar a pelo menos 450 pontos na média das provas do Exame Nacional do Ensino Médio. Antes, não era exigida nota mínima. Além disso, a pasta passou a privilegiar os cursos com notas mais altas na avaliação do MEC.
“As mudanças serviram para destacar alunos com patamar mínimo de qualidade”, disse o ministro. “Conseguimos orientar os alunos para cursos melhores e com isso terão uma melhor formação”, acrescentou ele, referindo-se ao privilégio dado aos cursos com notas mais altas.
A porcentagem de financiamentos em cursos com a nota máxima, 5, subiu de 8,13% no ano passado para 19,79%, enquanto nos cursos de nota 3, mínimo necessário para que o curso funcione, caiu de 51,92% para 41,23%.
Para renovação dos contratos em andamento, o prazo vai até o dia 29 de maio. Faltam ser renovados 148.757 contratos. O ministério diz ter feito contato com as instituições de ensino que têm alunos sem a confirmação do aditamento para que procurem os estudantes e verifiquem se há algum problema.
O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso. O programa acumula 1,9 milhão de contratos e abrange mais de 1,6 mil instituições.
Do JC Online

Câmpus Ouricuri e Senar-PE ofereceram curso de Beneficiamento de Pescado e Bolos e Tortas em Ouricuri

O câmpus Ouricuri do IF Sertão-PE, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Pernambuco (Senar-PE), ofereceu, entre os dias 27 de abril e primeiro de maio, os cursos de Beneficiamento de Pescado e Bolos e Tortas no Complexo da Agroindústria da instituição.
No curso de Beneficiamento de Pescado, os estudantes prepararam polpa, caldo, kibe, bolinho, torta, tapioca, pirão e moqueca de Tilápia bem como os pratos Peixe Assado e Peixe ao Forno.
No curso de Bolos e Tortas, os alunos aprenderam a fazer os bolos de Laranja, Maracujá, Banana, Milho Verde e de Fubá e as tortas de Limão, Morango, Chocolate e Abacaxi.

Top