Blog Rômulo Lima

Famílias de produtores rurais de Santa Filomena, no sertão do Araripe, em Pernambuco, vão ajudar a incrementar a produção de mel do município. Elas foram beneficiadas com 73 kits familiares de apicultura formados por colmeia, cera, suporte, indumentária completa (macacão, luvas, botas), fumigador, formão e carretilha.
O investimento foi de R$ 412 mil, realizado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) com recursos da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI), no âmbito do eixo de inclusão produtiva do Plano Brasil sem Miséria.
A chegada dos kits de apicultura a Santa Filomena é o desfecho de uma história singular: o apicultor Givanilson Alves de Oliveira enviou uma carta ao presidente da Codevasf em Brasília, Elmo Vaz, solicitando apoio do órgão para os produtores de mel do município.
Vaz acionou a equipe técnica para avaliar a demanda e analisar a possibilidade de atendimento às famílias de apicultores do município – desde que atendessem aos critérios do Plano Brasil sem Miséria, como estarem inseridas no CadÚnico de programas sociais do governo federal, com renda per capta mensal de até R$ 77,00. A avaliação técnica e a validação das comunidades a serem beneficiadas é feita por meio das superintendências regionais – neste caso, coube à 3ª Superintendência Regional da Codevasf, sediada em Petrolina.
“Enviei a carta com o objetivo de apenas receber alguma resposta; porém, o resultado foi muito melhor e não por ter beneficiado só a mim, mas aos colegas de outras regiões. Para mim isso ainda é um sonho”, comemorou Givanilson, ressaltando a atenção da Codevasf à sua solicitação. “Estou muito feliz pela atenção da Codevasf, pela equipe do projeto e aos anjos que em Brasília puderam ler minha carta e me ver, de alguma forma”, completou o apicultor, que não escondia a emoção e a satisfação de ter sido atendido.
O gerente de revitalização de bacias hidrográficas da Codevasaf no estado, Elijalma Augusto Beserra, frisou que a Companhia tem como padrão atender a todos de forma igual. “Nenhuma comunicação mandada pra lá, por mais simples que seja, é deixada de lado. Lógico que tem a análise técnica que, neste caso, constatou a viabilidade; e o governo, através de suas ações, conseguiu implementar”, ressaltou Elijalma Augusto.
A Gerente de Desenvolvimento Territorial, Izabel Aragão, esclarece que “todas as demandas recebidas em Brasília são encaminhadas às superintendências regionais para validação técnica e análise da possibilidade de atendimento”.
“Para implementação de qualquer ação, há necessidade de se fazer o planejamento, principalmente dos recursos orçamentários. Nessa demanda específica, o município de Santa Filomena já fazia parte do planejamento das ações da Codevasf, o que facilitou o trabalho e promoveu celeridade ao atendimento”, aponta.
“Triplicar produção”
Os kits entregues beneficiaram apicultores representados por associações do município. A presidente da Associação dos Apicultores e Apicultoras da Serra do Inácio (Aspel), Expedita da Silva Ferraz, festejou a chegada dos kits que vão ajudar a incrementar a renda das famílias de sua região.
“A gente não tinha condições de comprar, mas com a chegada desses kits, vamos aumentar a nossa renda familiar. Graças a Deus, com a chuva, vamos produzir provavelmente até o mês de julho, principalmente na região da Serra”, relatou a líder comunitária, revelando que em sua área há 50 famílias que vivem da apicultura.
Francisco Freitas, presidente da Associação dos Apicultores de Santa Filomena (Aspisf), informa que o município conta com mais de 200 famílias praticando a apicultura, e frisa que o reforço da Codevasf deverá alavancar ainda mais o interesse de outras pessoas a iniciarem a atividade. “Hoje a gente está com uma produção ainda baixa, em torno de 9 kg por melgueira, mas com esse reforço com certeza vamos triplicar nossa produção”, revela.
Para o presidente da Associação de Moradores da Fazenda Caipora, José Sátiro, o apoio da Codevasf tem sido “excelente” no sentido de contribuir para ampliar a produção dos apicultores de Santa Filomena.
O apicultor Luiz Fernando Benício estava emocionado por ter sido um dos contemplados com os kits da Codevasf. “É uma alegria e um motivo tão bom que até choveu a madrugada toda, que já é outro motivo de alegria para o apicultor. Muitos não tinham podido conseguir nenhuma caixa ainda para iniciar o processo. Com essa conquista, a gente quer mais parceiros fortes”, disse “seu” Luiz.
O prefeito Pedro Gildevan Melo, que fez questão de prestigiar a entrega dos kits produtivos de apicultura da Codevasf, enalteceu o papel da instituição em fomentar o incentiva à cadeia produtiva do mel e de outras atividades em Santa Filomena e na região.
“Recebemos com alegria mais esse incentivo, essa parceria do município com o governo federal, através da Codevasf, que vem beneficiar as associações que trabalham com apicultura. São ações desse tipo que devemos continuar trazendo em outras cadeias produtivas. Vamos lutar para contemplar mais pessoas”, afirmou o prefeito.
O superintendente regional da Codevasf, João Bosco Lacerda de Alencar, destacou que, com os kits produtivos entregues pelo órgão, Santa Filomena vai alcançar até mais do que as 40 toneladas de mel, que é considerada a maior produção do município em um ano de coleta. Conforme o superintendente, o incentivo levado pela Codevasf para os apicultores locais irá alavancar o desenvolvimento do município.
Kits e Casas de Mel
As ações para a promoção da apicultura no semiárido pernambucano realizadas pela Codevasf somam mais de R$ 8,7 milhões, atingindo mais de 500 famílias no estado desde 2012. São iniciativas que passam pela implantação de kits produtivos de apicultura e também pela construção de Unidades de Extração e Beneficiamento de Mel, também conhecidas como Casas de Mel.
Segundo o chefe da Unidade de Desenvolvimento Territorial da 3ª Superintendência Regional da Codevasf, Wellington Dias Lopes Júnior, o órgão deverá contemplar ainda, com os kits de apicultura, outros 15 municípios de sua área de abrangência Pernambuco. Ele frisa que esses 73 kits foram destinados a produtores vocacionados para a atividade. “Dos investimentos que já fizemos, esse foi o maior neste contexto. Outros 15 municípios estão na lista para serem beneficiados”, reforçou.
As ações são voltadas para famílias de comunidades rurais de vários municípios, como Araripina, Moreilândia, Serra Talhada, Bodocó, Exu, Petrolina, Manari, Belém do São Francisco, Dormentes, Inajá e Petrolândia, entre outros. A iniciativa tem levado produtores a incrementar a renda familiar e até passar a viver somente da atividade apícola.
“É uma prioridade do governo federal atender a nossa população, principalmente os mais carentes, que necessitam mais do apoio do poder público. Quando uma pessoa da Serra do Inácio, também situada aqui em Santa Filomena, recebe um kit deste, essa pessoa vai produzir, melhorar a renda familiar e agregar a outras rendas. Então são ações positivas para o nosso sertão e para o interior”, registrou João Bosco.

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.