Blog Rômulo Lima

Entre as irregularidades estão a falta de uso de EPIs.
Procuradora ressalta que outras empresas também devem ser notificadas.
Empresa do polo gesseiro em Araripina (Foto: Mariana Banja/Ascom MPT)
Cinco empresas que fazem parte do polo gesseiro em Araripina, no Sertão de Pernambuco, foram intimadas pelo Ministério Público do Trabalho do estado (MPT) para cumprirem determinações em relação à segurança dos trabalhadores. A intimação aconteceu após um relatório entregue pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego com denúncias de irregularidades.
As fiscalizações aconteceram entre os anos de 2013 e 2014. De acordo com a procuradora do MPT responsável pelo caso, Vanessa Patriota, entre as irregularidades estão a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), fiação elétrica exposta e falta de proteção para maquinários, o que pode provocar um acidente com os trabalhadores.
“Mas uma questão muito preocupante é que, no caso do gesso, eles usam máquinas que não evitam a emissão de poeira, como acontece em outros locais do mundo. A sensação que a gente tem quando vai lá, é que estamos na neve porque tudo fica branco. Isso causa problemas de saúde que só são percebidos daqui a alguns anos”, afirmou a procuradora.
Segundo Vanessa Patriota, no polo gesseiro existem mais de 700 empresas do ramo que produzem além do gesso em pó, as placas ou mesmo realizam trabalhos de mineradora. Para tentar solucionar o problema, foi intimado para que fossem assinados Termos de Ajuste de Conduta (TACs) em que as empresas se comprometem a corrigir os problemas apresentados no relatório.
Porém a procuradora do MPT ressaltou que há casos em que a empresa já deveria estar cumprindo o TAC, anteriormente assinado. Elas foram multadas e os valores da punição variam de acordo com o número de infrações cometidas e de trabalhadores prejudicados. “Ainda estamos realizando as fiscalizações e certamente outras empresas poderão ter que cumprir normas de trabalho e deverão ser autuadas também”, disse Vanessa Patriota.
Amanda Franco  
Do G1 Petrolina

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.