Blog Rômulo Lima

Luciano já disputou 123 partidas com a camisa do Carcará. No clube, conseguiu títulos, foi rebaixado, vibrou com acessos. Agora, vai jogar a final do Pernambucano.
Em 2005, ano de sua fundação, o Salgueiro conseguiu o título da Copa Pernambuco. Na foto dos campeões, um rosto que há uma década vem fazendo parte da vida do clube sertanejo. Com a chance de levar o título do Campeonato Pernambucano pela primeira vez, o goleiro Luciano quer estar presente em mais um pôster comemorativo e colocar de vez seu nome na história do Carcará.
O baiano de Xique-Xique conta que chegou ao Salgueiro por intermédio do primeiro treinador do Clube, Adelson Rodrigues, com quem trabalhou no Vitória-PE. De lá para cá, saiu apenas em 2006, emprestado ao Náutico, e 2007, por empréstimo ao Central. Desde então, permanece firme no Salgueiro, onde ganhou títulos, foi rebaixado e conquistou acessos.
Nas duas últimas vezes em que o Salgueiro chegou a semifinal do Pernambucano, 2012 contra o Santa e 2014 contra o Náutico, Luciano viu o time abrir vantagem no primeiro jogo e ser eliminado na partida de volta. Desta vez, o goleiro acreditava em um desfecho diferente.
– A gente vem trabalhando forte atrás dessa final. Batemos na trave duas vezes, contra Santa e Náutico. Agora eu estava confiante, não tinha como deixar escapar - destaca Luciano, que comemorou muito a vaga conquistada após o empate de 1 a 1 com o Sport.
Tendo trabalhado com vários treinadores ao longo desses dez anos, Luciano destaca uma qualidade do atual comandante do Carcará.  Para o goleiro, o poder motivacional de Sérgio China vem ajudando muito o grupo ao longo da temporada.
- China é experiente. Nos momentos difíceis, ele surpreende nas palestras, preleções para motivar e isso só tem ajudado a gente. Isso ajuda a equipe a chegar forte na final.                         
Para o goleiro de 31 anos e 1,90m, o ponto forte do Salgueiro para chegar ao título inédito é a união do grupo. Reforçado nesta temporada com nomes como Lúcio e Anderson Lessa, a base do elenco joga junta há, pelo menos, três temporadas.
- Nosso clima é bom. Esse é um grupo que se conhece há três, quatro anos e isso só tem ajudado dentro de campo. O Salgueiro é um grupo unido, não tem trairagem. Todo mundo é unido. Esse é nosso ponto forte – diz o goleiro.
Essa união ficou mais evidente após a confirmação da doença do atacante Paulo Junior, diagnosticado com leucemia. De acordo com Luciano, o grupo está jogando pelo colega.
- É difícil a situação do Paulo, nós estamos juntos com ele nessa briga e Deus vai ajudar. Cada jogo, estamos jogando por ele – ressalta o camisa 1.
Com vários momentos marcantes com a camisa do Salgueiro, como o acesso à Série B em 2010, o título do primeiro turno do Pernambucano do ano passado e as boas campanhas na Copa do Brasil, Luciano também guarda na memória um episódio para lá de especial.
Na Série C do ano passado, contra o Crac-GO, o Salgueiro perdia por 2 a 1, quando o goleiro foi para área do adversário, cabeceou e deu o passe para o gol de empate do Carcará. O detalhe, é que um dia antes da partida, ele tinha sido pai de gêmeas.
E é com a experiência de quem já vestiu a camisa do Salgueiro por 123 vezes, que Luciano quer aumentar a coleção de boas lembranças que tem com o Carcará do Sertão. Conseguindo superar o Santa Cruz, o goleiro tem a chance de estar presente no pôster do primeiro time do interior campeão pernambucano. A batalha pelo título começa na quarta-feira e termina no domingo. 
Por Emerson Rocha
Salgueiro, PE

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.