Blog Rômulo Lima

O deputado Manoel Santos, 62 anos, dos Partidos dos Trabalhadores acabou de falecer em São Paulo. O deputado Manoel Santos foi vítima de câncer no esôfago, ele já vinha se tratando desde 2014. Agora em fevereiro teria iniciado o tratamento no Hospital de Beneficência Portuguesa em São Paulo aonde veio a falecer nessa manhã. Manoel deixa 4 filhos e esposa. No lugar dele na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) assume o suplente Manoel Botafogo, ex-prefeito de Carpina. E também é natural da cidade de Serra Talhada, aonde aos 6 anos teria começado a trabalhar na agricultura.
Manoel José dos Santos é natural de Serra Talhada e, aos seis anos, já começou a trabalhar na agricultura, onde, desde então, passou a vivenciar as dificuldades por que passam todas as famílias sem terras no Sertão pernambucano.
Agricultor familiar, casado, pai de seis filhos e avô de três netos, começou sua luta pelo campo em 1972, quando ingressou na Ação Católica Rural e no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Serra Talhada. A organização sindical dos trabalhadores e das trabalhadoras, as lutas pela convivência com a seca e pelos direitos dos atingidos pelas barragens foram bandeiras centrais na sua permanência na direção do STR.
Manoel Santos participou do processo de construção da Central Única dos Trabalhadores (CUT), em Pernambuco, sendo o primeiro secretário rural dessa instituição, em 1983. Desse período, remonta sua relação com o presidente Lula, pela construção do Partido dos Trabalhadores (PT) no estado.
Em 1990, assume a Secretaria Geral da Federação dos Trabalhadores Rurais de Pernambuco (Fetape), sendo eleito presidente em 1993. Durante todo esse período, participou das lutas dos assalariados rurais da Zona da Mata e do Sertão do São Francisco, pela sindicalização das mulheres, além de ter contribuído com a construção das reivindicações por políticas de convivência com o semiárido, que teve como momento forte a ocupação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), em 1993.
Em 1998, é eleito presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), participando ativamente da elaboração do Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PADRSS) e da formulação de políticas públicas e sociais, como Previdência Rural; Salário Maternidade; Pronaf; Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE); Organização do Cooperativismo Solidário; Garantia Safra; Programa Minha Primeira Terra, para a juventude; e da elaboração de leis específicas para a Educação do Campo; e também defendeu a necessidade de construir representações dos trabalhadores/as rurais nos espaços político-partidários, nos níveis estadual, municipal e federal.
Manoel Santos contribuiu ativamente na elaboração do Plano de Governo do Presidente Lula, em 2002, e na elaboração e implantação das principais políticas públicas para o desenvolvimento rural sustentável, nos governos Lula e Dilma. (fonte: Sertão Âncora/foto reprodução)

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.