Blog Rômulo Lima

Na manhã de hoje, 22, representantes de diversas organizações, núcleos universitários de estudo e estudantes se reuniram para debater ações para fortalecimento da recém criada Rede de Agroecologia de Pernambuco. A reunião integra a programação do 5º Seminário Neppas cujo tema é Sementes: autonomia, resistência e vida no Semiárido.
Durante a reunião foi feito um debate sobre o conceito de rede e sua importância para a conquista de ações em prol do coletivo. Além do resgate dos Encontros Nacionais de Agroecologia e da linha do tempo com fatos que marcaram as lutas de resistência camponesas, bem como as políticas governamentais.
O Coordenador local do Centro Sabiá e facilitador da reunião, Carlos Magno, explicou como iniciou a ideia da rede. “Eu acho que a rede imita a natureza e como tal vai se articulando e ela precisa ter mobilidade para abrir outras redes e articular outros atores. Neste sentido, a gente pensou que este conjunto de organizações que fazem ações de agroecologia localmente e isoladas precisavam ter processos mais articulados e foi assim que vimos a necessidade de criação da rede”, disse.
Esta é a quarta reunião da rede de agroecologia que é formada por cerca de 18 organizações entre representantes da sociedade civil, movimentos sociais, Universidades e Ongs.
Além desta reunião, a programação do evento contou com o I Jogo da Amizade com o tema “Esportes: uma ferramenta para a autonomia e a resistência no Semiárido”; Oficina - Alternativas agroecológicas para a agricultura familiar no Semiárido; e Oficina – Bancos comunitários de sementes.
Nesta quinta-feira, 23, o Seminário Neppas terá atividades durante todo o dia e contará com o Seminário Mulheres na Caatinga cujo tema é “Soberania e Segurança Alimentar no Bioma Caatinga”, Oficina sobre economia solidária para autonomia no Semiárido e reunião dos núcleos de agroecologia.

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.