Blog Rômulo Lima

Nos diversos campi da instituição acontecem reuniões sobre a greve.
Assembleia no Campus Petrolina votou contra indicativo de greve.
Os professores do Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE) aderiram à paralisação nacional dos trabalhadores nesta sexta-feira (29). Nos diversos campi da instituição acontecem reuniões para decidir sobre a possibilidade de indicativo de greve. Entre as revindicações estão reajuste salarial, maior repasse de verbas e melhorias nas condições de trabalho.
De acordo com o professor do Campus Petrolina, Bartolomeu Lins, na assembleia da quinta-feira (28) ficou decidido que por hora a greve não seria o ideal. “O campus Petrolina resolveu que agora não é o momento de fazer a indicação da greve. Também foram eleitos dois representantes para levar as demandas do campus à plenária do sindicato (Nacional dos Servidores Federais da Educação) nos dias 13 e 14 de junho, em Brasília-DF”, contou.
No Campus Ouricuri, os servidores e alunos realizam uma reunião para expor os problemas enfrentados no local. De acordo com o professor da instituição João Humberto Júnior, a previsão é de que as reuniões aconteçam também nos turnos vespertinos e noturnos. Ainda segundo o docente, uma assembleia para discutir o indicativo de greve aconteceu na última quarta-feira (27) e outra com o mesmo tema está prevista para o dia 4 de junho.
A outra instituição de ensino federal da região, a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), também paralisou nesta sexta-feira e tem uma assembleia prevista para o período da tarde. Já a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) deflagrou a greve na quinta-feira (28).
Do G1 Petrolina
Foto: Rômulo Lima

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.