Blog Rômulo Lima

Na manhã dessa quarta, os vereadores Carlos Peixoto e Daniele Saraiva, representando a câmara de vereadores de Serrita, foram até o Sitio Araruna, zona rural de Bodocó, onde vive a família de seu Francisco Jacó, de 71 anos, que é filho de Raimundo Jacó, e que estão vivendo em situação de extrema pobreza.
Francisco Pereira Jacó viúvo a 13 anos e pai de 11 filhos, vive na companhia de um filho que tem problemas mentais, moram numa pequena casa de taipa em um terreno que foi doado por uma ex patroa de 27 tarefas (cerca de nove hectares), a casa  possui apenas uma rede, uma cama, uma mesa e uma geladeira que serve como armário, além de um fogão de lenha
Em entrevista, seu Francisco Jacó falou que vive apenas de aposentadoria com um salário mínimo, conseguida pelo tempo de idade. Ao ser perguntado se o mesmo pensa em sair daquele local, seu Francisco disse que não, que vai viver ali ate os últimos dias da sua vida, e que seu maior sonho é ter uma casa própria e digna para morar com a sua família
Carlos Peixoto e Daniele Saraiva em nome de todos os vereadores levaram uma cesta básica que foi doada a família de seu Francisco Jacó, onde toda a família agradeceu em nome de seu Francisco. Carlos Peixoto falou que a câmara de vereadores vai lutar pra conseguir a tão sonhada casa própria para seu Francisco
Uma tenda especial será montada no Parque Estadual do Vaqueiro para recepcionar os familiares de Raimundo Jacó. No local, receberão os cumprimentos e as doações
No domingo, 26, os familiares ficarão em um espaço reservado no Altar durante a celebração. Segundo Helena Câncio, é hábito de Vicente Jacó ficar montado a cavalo no meio dos vaqueiros, mesmo em condição de anonimato.
O responsável pela locução dos palcos divulgará, com frequência, a campanha solidária, fornecendo os dados da conta poupança de Valdirene Senna, neta de Raimundo Jacó, para fins de recebimento de doações em depósito
Ao final da visita ao seu Francisco Jacó, a neta de Raimundo Jacó Valdirene, deixou o seu depoimento:
Sou Valdirene, sou filha de Francisco Jacó, neta de Raimundo Jacó, fui eu que tomei a iniciativa de escrever primeiro no facebook, depois através de alguns colegas que conheci, através da primeira matéria que fiz a publicação, então pediram que eu escrevesse uma carta para o Governador e a Fundação Padre João Câncio, eu escrevi, na qual eu pedi uma tenda e um transporte, para levar a gente no dia da Missa até o Parque do Vaqueiro, e pedi também um lugar de destaque no altar para meu pai Francisco e meu tio Vicente, que em 45 anos de festa, meu pai nunca foi visto como filho de Raimundo Jacó, pedi também que olhassem por ele, por que ele vive numa situação muito difícil, a família também a gente não pode ajudar, gostaria eu de não ta acontecendo isso, de ser visto isso tudo em rede pública, mas infelizmente chegou ao ponto que eu não aguentava mais ver meu pai nessa situação, sem ter uma moradia, precisando de uma casa chegando ao fim da vida, e morando nessa situação como todos estão vendo.
Eu peço ao prefeito, ao governo estadual, governo federal e as demais autoridades que tomem as devidas providencias, por que eu acho que não é justo tanto investimento com a memória de meu avô, e meu pai viver numa pobreza dessas, pra mim isso não é justo, eu não peço pra mim e nem por mim, eu peço pelo meu pai, por que eu sei que ele já esta no fim da vida, e eu espero que ele seja merecedor ao menos de uma casa.

Reportagem: Portal Serrita

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.