Blog Rômulo Lima

Cerca de 200 alunos da rede municipal de ensino de Araripina, Sertão de Pernambuco, protestaram contra a paralisação do transporte escolar que ocorre há pelo menos 1 mês. Os mais prejudicados são jovens das áreas rurais. Aproximadamente 1.500 alunos estão tendo dificuldades de frequentar as unidades de ensino e o motivo, segundo os motoristas, é a falta de pagamento desde o mês de junho, incluindo os meses de outubro e novembro do ano passado que também estão pendentes.
O movimento, batizado de "Acorda Araripina", durou duas horas. A concentração se iniciou na praça da Igreja Católica, de lá, os alunos seguiram em passeata pelas ruas da cidade até a sede da prefeitura. Empunhado cartazes que interrogavam sobre as verbas da Educação, o grupo estudantil entoava gritos de ordem pedindo a regularização dos salários dos motoristas, professores, zeladores, merendeiros e porteiros escolares. Os gritos também pediam o fim da corrupção.
Os estudantes mais exaltados chegaram a ensaiar uma invasão ao prédio mas, foram contidos por membros da UESA (União dos Estudantes Secundaristas de Araripina) que atuavam como representantes da manifestação.
Funcionários da prefeitura observavam de dentro do prédio toda a agitação. Segundo informações, o prefeito de Araripina, Alexandre Arraes(PSB) não estava na prefeitura no momento do protesto. Nenhum representante do governo se manifestou durante o ato.
Policiais militares acompanharam a manifestação. Nenhum incidente foi registrado. O corpo de Bombeiros também foi notificado sobre o ato, mas, não compareceu.
Os estudantes ameaçam deflagrar um novo protesto caso o governo municipal de Araripina não regularize a situação.
Por Revista Geral
Fotos: Rafael Diniz

View post on imgur.com

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.