Blog Rômulo Lima

João Ferreira decolou de rampa em Quixadá e bateu em uma rocha.
Em julho, no mesmo local, conseguiu o recorde pessoal de voar 120 km.
Um piloto português morreu ao cair durante um voo de parapente em Quixadá, no sertão cearense, por volta das 13 horas do sábado (15). De acordo com a delegacia de Polícia Civil da cidade, o corpo está na perícia forense da cidade de Quixeramobim.
João Ferreira da Silva decolou da rampa da Serra do Juá, no distrito de Juatama, voou cerca de 5 km e colidiu de frente com uma rocha, na comunidade de Ouro Preto, no mesmo distrito, segundo o presidente da Associação de Voo Livre do Sertão Central, Artemir Júnior. Um outro piloto que voava no mesmo momento relatou que o equipamento de João Ferreira fechou e ele avisou via rádio que o reserva precisava ser acionado, mas o português colidiu com a rocha.     
Em nota, a associação informou que as causas do acidente ainda precisam ser investigadas. "É com muita tristeza que comunicamos o falecimento do nosso amigo João Ferreira da Silva, natural de Portugal mas adotado pela capital cearense há muitos anos. O mesmo veio a falecer após um acidente em um voo de cross de parapente (voo de longa distancia realizado apenas por pilotos experientes). É necessário um estudo técnico para informar as causas do acidente", diz a nota.
João Ferreira tinha 39 anos e era engenheiro civil. Casado, natural de Lisboa, morava em Fortaleza desde 2010. Segundo a associação, ele voava há cinco anos e conhecia várias rampas no Brasil e no Mundo. Em 14 de julho, o piloto, decolando da mesma rampa, bateu o recorde pessoal voando 120 km.
Do G1 CE

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.