Blog Rômulo Lima

Hoje, assistimos mais uma vez a mídia faturando em cima de assuntos que já nos cansou. A questão da seca no sertão não é mais novidade para ninguém. Por que será que essas notícias não chegam como crítica às gestões governamentais do nosso estado e município? Vocês não acham estranho que em tempos tão modernos não tenham encontrado ainda uma saída para acabar com esse sofrimento? Ou será que todos sabem o caminho mais falta vontade e capacidade política?
Bodocó tem o status, ou tinha de segunda maior bacia leiteira da região. O queijo e o doce de Bodocó são conhecidos em todo o estado, somos ricos e não podemos usufruir dessa riqueza porque nos falta vontade política.
Por causa da estiagem, falta a vegetação e o gado está morrendo, mas para isso há solução, e não fazem porque não há interesse nem vontade de trabalhar, e tampouco, acreditam que essa realidade pode mudar. O problema não é apenas em Bodocó, a situação é caótica em todo o estado e é caótica também a falta de vontade política em todas as regiões.
Alimentam-se da seca para tornar cada vez mais dependentes o sertanejo, esta é a grande verdade. Para se ter leite o gado precisa ter pasto e para se ter pasto é necessário água e se as chuvas estão cada vez mais escassas qual é a solução? a saída é uma politica de investimento hídrico e de irrigação, temos água embaixo do chão, temos regiões de solos ricos que poderíamos plantar palmas forrageiras. Poderíamos ter um projeto para Bodocó neste sentido, mas faltam capacidade e vontade dos nossos gestores.
Alguém já ouviu falar em algum projeto de incentivo a criação animal, cabras de leite, Ovelhas de corte, Galinhas caipiras, forragens para o gado, silos, máquinas ensiladeiras, campos de produção de forragem e implantação de poços com pequenas irrigações nas regiões? São muitas as tecnologias de convivência com a seca, conviver com esse fenômeno é possível, falta vontade política, e por sua vez, falta também um eleitorado consciente que exija do prefeito soluções para as grandes dificuldades que o povo enfrenta, pois é para isso que pagamos um salário de quinze mil reais para um prefeito, fora as diárias, diga-se de passagem.
A cada quatro anos ajudamos a eleger deputados estaduais e principalmente federais. No caso de Bodocó, temos dois deputados federais muito bem votados; Fernando Filho e Tadeu Alencar. Por acaso já foi entregue a eles algum projeto neste sentido? Tenho certeza que não.
Uma saída para a convivência com a seca e para amenizar a dor que ela traz aos criadores e a economia local é necessária que ocorra uma discussão com a sociedade, câmera de vereadores, famílias agricultoras, criadores bovinos, enfim, todos juntos. É preciso um projeto de desenvolvimento para Bodocó e o primeiro passo é fazer um diagnóstico do território de Bodocó para levantar dados de produção agrícola, recursos hídricos,  criação animal e capacidade do solo. Enquanto estivermos alimentando essa choradeira na mídia e os governos cruzarem os braços, a tendência é sucumbir num caminho sem volta para a questão leiteira e agrícola do nosso sertão. Precisa-se de políticos preparados, honestos e trabalhadores.
É preciso avaliar o político pelas suas propostas e depois exigir a eficácia delas. Entregar tudo nas mãos de Deus é fácil fazer.
Fique de olho, 2016 está chegando!
Veja a reportagem completa do JORNAL HOJE DA TV GLOBO





Por Lusimar Lima
Portal Sertão Nordeste

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.