Blog Rômulo Lima

Corpo do bebê vai passar por exame cadavérico no IML em Teresina.
Caso aconteceu no município de Campo Maior, a 78 km ao Norte da capital.
Uma criança de um ano e oito meses faleceu na manhã desta terça-feira (1º) após ter recebido uma medicação no Hospital Regional do município de Campo Maior, que fica a 78 km de Teresina. A direção do hospital informou que a criança chegou na unidade de saúde em estado febril, com quadro de vômitos, febre e diarreia.
O G1 conversou com o tio da vítima, Antônio Ibiapina, e ele informou que a criança chegou no hospital muito mal. Segundo ele, os médicos prescreveram soro fisiológico por conta da diarreia e dipirona para as dores que a paciente sentia. Minutos depois a criança passou mal e desmaiou.
"Não sabemos o que realmente aconteceu porque de repente, depois que ela tomou a medicação, ela passou mal. Foi muito triste. A mãe da criança e outro familiares estão em Teresina para acompanhar o corpo da bebê, que precisou passar por exames. Não podemos acusar ninguém porque ainda não se sabe o que aconteceu, mas depois do laudo teremos a resposta", contou o tio.
O delegado Laércio Evangelista, de Campo Maior, confirmou o caso e disse que as investigações sobre o que pode ter acontecido já estão em andamento. Ele contou ainda que familiares da criança já prestaram depoimento na delegacia da cidade e que o corpo foi encaminhado para Teresina para exame cadavérico.
"Já solicitamos o exame no IML (Instituto Médico Legal) da capital para poder descobrir qual a real causa da morte da criança. Os familiares já prestaram depoimento, mas só depois de o laudo ficar pronto, é que podemos dizer qual a linha de investigação", contou.
Resposta
Em nota, a Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) informou que passados 20 minutos após a medicação, a criança foi levada imediatamente para a sala de estabilização pela equipe médica que a atendeu, onde teve todo o acompanhamento médico de cardiologia e da direção do hospital.
A diretoria informou que não houve dosagem errada da medicação e que a vítima não apresentou sinais de que tinha alergia ao medicamento. Por medidas de segurança, no intuito de amparar a criança e os familiares, o corpo da criança foi levado ao Instituto de Medicina Legal (IML) em Teresina, para investigar as causas da morte.
Do G1 PI

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.