Blog Rômulo Lima

De acordo com PM, corpos estavam dentro de freezer no interior da carroça.
Identidade das vítimas encontradas na Av. São Luís ainda é desconhecida.
Dois corpos foram localizados na manhã desta quarta-feira (23) dentro de um freezer em uma carroça localizada na Avenida São Luís, altura do número 72, na República, no Centro de São Paulo. Até as 15h, as vítimas ainda não tinham sido identificadas.
O caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo a polícia, os mortos são dois homens com idades entre 25 e 30 anos. Os investigadores acreditam que as vítimas são moradores de rua. Os corpos tinham sinais de estrangulamento e um deles estava com um ferimento grande na cabeça.
Já foram pedidas imagens de câmeras de segurança da região para auxiliarem nas investigações. Um câmera registrou dois homens com a carroça antes de ela ser deixada na Avenida São Luís, segundo o delegado Luciano Coelho, do DHPP.
A Polícia Militar foi acionada às 6h45 pelo telefone de emergência sobre a localização dos corpos na carroça de coleta de material reciclável. Quem chamou a polícia foi o dono de uma banca de jornais, que estranhou o fato de a carroça estar abandonada com um freezer.
Para a polícia, o crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira. Os corpos foram levados para o Instituto Médico-Legal (IML).
Menino Ezra
No último dia 4, o corpo do menino Ezra Liam Joshua Finck, de 7 anos, foi encontrado dentro de um freezer no apartamento onde morava com a mãe, o padrasto e duas irmãs também no Centro.
Um laudo preliminar da perícia aponta que o menino morreu depois de ser ferido com um objeto cortante na região da virilha da perna direita. A causa da morte seria hemorragia interna aguda.
Segundo as investigações, uma testemunha contou que o padrasto confessou, por telefone, que a mulher “se excedeu e matou a criança e que ela estaria dentro de um freezer. Disse, por fim, antes de desligar o telefone, que fugiram para a África”.
Do G1 São Paulo

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.