Blog Rômulo Lima

As duas matérias veiculadas na noite deste sábado causou embaraço na cabeça das pessoas e por isso uma chuva de dúvidas e perguntas sobre o assunto. Por este motivo, após conversar com várias pessoas integrantes do grupo, este blog vem mais uma vez esclarecer cada ponto em questão e questionar o debate político.
Uma terceira via política tem um apelo emotivo forte, principalmente num município como Bodocó que sofre gestões “aperriadas” sem grandes acontecimentos ou inovações. Por isso, romper com a bipolaridade, oferecer um caminho alternativo a dois extremos, é sem dúvida uma bandeira e tanto. Mas antes de mais nada é preciso compreender melhor o que representa a “terceira via” e se ela é, de fato, uma rota melhor, e essa descoberta só acontece após muito debate com a sociedade e apresentação de propostas.
No entanto, antes que isso pudesse acontecer a terceira via em Bodocó que tinha como principal personagem o médico jovem e querido por grande parte da população, Dr. Otávio Pedrosa, esmoreceu antes mesmo de nascer levando consigo alguns sonhos e vontade de fazer política mais qualitativa, participativa e democrática.
O Médico, após passar por alguns momentos difíceis não se sente no momento com a garra de liderar essa empreitada e foi com muita responsabilidade que comunicou na noite deste sábado (12) aos seus amigos que estava retirando seu nome para candidato a prefeito de Bodocó em 2016. Para tanto, justificou que só haveria duas propostas a ser analisadas: Após o grupo se reunir com o ex-prefeito Brivaldo Alves a pouco mais de um mês atrás e não ver abertura de colaborar de forma mais democrática e participativa num eventual futuro governo, decidiu que não valeria a pena continuar na raiz a qual tinha nascido, “os quizilas”, pois com Brivaldo não havia proposta
O grupo também foi procurado pelo atual prefeito de Bodocó, Danilo Delmondes onde segundo fontes, lhe ofereceu no mínimo a vice na chapa de 2016. Mesmo assim, Dr. Otávio colocou para os amigos que havia duas propostas: uma era se aliar a Danilo e a outra era ficar neutro, já que não tinha nenhuma outra proposta a avaliar. A maioria preferiu ficar “neutro” e poucos aceitaram se aliar a Danilo, portanto, o grupo ficou livre para escolher aonde ir, porém Dr. Otávio Pedrosa, segundo Luiz Matias e Antonio Bruno, disse que ele votaria em Danilo. O vereador Pedro, seu irmão também comentou por telefone que a vontade de Otávio era votar em Danilo.
Não precisa ser cientista político para entender que neutralidade não existe em política, essa palavra expressa no mínimo falta de maturidade ou jeitinho político para não frustrar integrantes do grupo. Na mesma noite do sábado, em conversa, Luiz Matias confessou com total desânimo as palavras que foram proferidas na matéria a qual foi publicada com o tema:  DR. OTÁVIO (PRB) DESISTE DE SER CANDIDATO PELA TERCEIRA VIA EM BODOCÓ E SE ALIA AO PREFEITO DANILO RODRIGUES (PSB). Logo após, o vereador Pedro me ligou dizendo que não era bem assim e contou a história acima citada colocando o termo NEUTRALIDADE.
Sem dúvida uma terceira via em Bodocó traria uma inovação a mesmice consolidada de Modebas e Quizilas. A política no município é pobre em proposta, pessoas e projetos. Bodocó é cada vez mais sucumbido pela desinformação política e projetos de desenvolvimento.
A oposição não se renova, não há lutas nem desejos de mudanças verdadeiros. Fazer política em Bodocó é algo doméstico recheado de interesses próprios sem garra de tentar pelo menos implantar algo novo fundamentado em um projeto de desenvolvimento para Bodocó. Uma terceira via teria que vir, trazendo formadores de opinião, técnicos, políticos, estudiosos, filhos de Bodocó que amasse à terra e quisesse colaborar intelectualmente para formar este tão sonhado governo municipal.
Bodocó é rica em cultura. Temos filhos da terra em todas as áreas, inclusive agricultura, onde Bodocó precisaria urgentemente de um grande projeto, já que a sua área territorial maior é na zona rural (60%).
A publicação desta nova matéria baseada em muitas conversas é para de vez selar este assunto que terminou criando muito mal estar e magoando a índole e os sonhos de alguns filhos bodocoenses.
Lusimar Lima – Jornalista
Do Sertão Nordeste

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.