Blog Rômulo Lima

Com pouco investimento, jovem cientista Salgueirense de coração, cria protótipo de braço mecânico para ajudar pessoas carentes.
Comprometido em ajudar milhões de pessoas que anualmente perdem o movimento dos braços, um jovem que é natural de Recife, mas criado em Salgueiro, sertão de Pernambuco, desenvolveu um protótipo de braço mecânico com um baixo custo de produção que promete trazer qualidade de vida a pessoas de baixa renda que não tem o movimento das mãos.
Diversos pesquisadores já conseguiram desenvolver braços robóticos até bem precisos, controlados pelo cérebro, mas que geralmente funcionam com eletrodos implantados dentro da cabeça ou com equipamentos que custam uma fortuna.
Isso inviabiliza acesso de tais tecnologias às pessoas de baixa renda. E foi com o intuito de mudar essa realidade que o estudante de engenharia mecânica da UFPE, Vitor de Carvalho Hazin, desenvolveu um protótipo bem simples, mas que talvez possa ser muito útil para essas pessoas.
Hazin explicou que “o sistema pode ser utilizado por pessoas que não possuem o movimento das mãos. Funciona da seguinte forma: ao imaginar que minha mão de verdade vai se mexer, uma parte do cérebro é ativada, então detecto e mando um sinal para o braço robótico ir pra esquerda, quando faço novamente ele vai para direita. Para fechar a mão robótica, eu apenas faço gestos de concentração, o qual é possível identificar por artefatos fisiológicos, como músculos faciais”
Todo o sistema, que custou em torno de R$1.900,00 (um mil e novecentos reais), ainda é um protótipo que vai ser melhorado. “Eu sei que ainda tem muita coisa para melhorar, tanto na interface cérebro máquina, quanto no braço robótico, mas esse é só o começo, eu ainda pretendo fazer um braço robótico melhor com uma impressora 3D e tornar acessível para que qualquer pessoa possa usar. Eu não vou desistir até conseguir ajudar alguém.”, explicou Hazin.
Vitor Hazin é natural de Recife, mas foi criado em Salgueiro, onde moram vários parentes. Além de cientista Vitor é torcedor fanático do Salgueiro Atlético Clube, e quando está em Salgueiro sempre vai ao Cornélio de Barros apoiar o Carcará.
Atualmente ele está na Inglaterra, concluindo um intercambio internacional que durou um ano. De malas prontas para o Brasil, Vitor destaca que “o intercambio com certeza foi um divisor de águas na minha vida profissional, além de uma experiência de vida única. Mas a saudade da família, da namorada, amigos e Salgueiro é grande, estou muito feliz que realizei meus planos aqui depois de muito trabalho, mas estou muito ansioso pra voltar pra minha terra de 35 graus”.

Fonte: Redação SG10/Blog Torcida Salgueiro

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.