Blog Rômulo Lima

O pequeno bebê Miguel Arthur virou símbolo de luta em Fortaleza. Há um mês o Tribuna do Ceará mostrou o caso da criança que tem uma deficiência: não possui braços, nem pernas. Após a reportagem ter grande repercussão, a mãe Rivânia Gomes, 20 anos, comemora as doações realizadas.
“Ganhamos muita coisa. Fraldas, alimentos, brinquedos, dinheiro… Eu não esperava isso tudo. Mas estou achando muito bom”, enfatiza. Ela revela que todos os dias recebe doações de pelo menos uma pessoa, que acabam querendo visitar o bebê.
Desempregada, a mãe não conta com a ajuda do pai de Miguel, que não quer assumir o filho, segundo a ex-companheira. Dessa maneira, as doações estão fazendo diferença na vida de Rivânia e do bebê.
“A gente ganhou muita fralda e tem uma marca que não se dá com ele [gera uma espécie de alergia]. Aí a gente doou também”, explicou.
Divulgação
O caso veio à tona após uma funcionária do Núcleo de Prática Jurídica da Universidade de Fortaleza (Unifor) divulgar a situação do bebê e da mãe no Facebook. Em pouco tempo, milhares de pessoas comoveram-se e uniram-se para ajudar a família.
Rivânia mora com a tia e mais três familiares no Bairro Jangurussu, em Fortaleza, e diz que a situação está complicada. “Somos cinco pessoas em casa e só minha tia trabalha. Ela é costureira e nem sempre tem trabalho para fazer. Estamos sem dinheiro para cuidar do Miguel”, lamentou.
Para doar presencialmente, o endereço da família é Rua São José, 30, Jangurussu. O telefone de Rivânia é (85) 98413.5017.
Já quem preferir doar dinheiro por meio de transferência bancária, os dados são:
Miguel Arthur Gomes da Silva
Banco: Caixa Econômica Federal
Conta: 111323-4
Agência: 2558 OP. 013
CPF 622.043.613-05
Fonte: Tribuna do Ceará

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.