Blog Rômulo Lima

Estressada pela cobrança constante no trabalho, segundo colegas, Leniza é uma das repórteres mais populares do Cidade Alerta.
Uma das principais repórteres do Cidade Alerta, a jornalista Leniza Krauss, 37 anos, gravava uma reportagem para o telejornal policial da Record, na última quarta-feira (11), quando passou mal repentinamente. O cinegrafista que a acompanhava, conhecido por Gringo, a pegou no colo, colocou dentro do carro da reportagem e a levou rapidamente para o hospital mais próximo. Leniza sofreu um AVC (acidente vascular cerebral, também conhecido por derrame cerebral), que pode ser fatal ou deixar sequelas graves.
"Depois que ela foi atendida, os médicos chamaram o cinegrafista e falaram que ele salvou a vida dela", conta um profissional do Cidade Alerta, que pede para não ser identificado. Leniza ficou dois dias internada na UTI do hospital São Camilo do Ipiranga, na zona sul de São Paulo. Já está bem. Do hospital, tem enviado mensagens para os colegas de emissora dizendo que vai voltar ao ar _mas ainda não há previsão de quando isso vai ocorrer.
Estressada pela cobrança constante no trabalho, segundo colegas, Leniza é uma das repórteres mais populares do Cidade Alerta. Tem até fã-clube. Em seu currículo, tem coberturas de casos famosos, como o de Gil Rugai (estudante condenado em 2013 pelo assassinato da madrasta e do próprio pai).
Em 2012, ela teve que ficar 40 dias fora do Estado de São Paulo após sofrer ameaças por investigar um assassinato, o de Geralda Guabiraba, no caso conhecido por "Pedra da Macumba". Para aterrorizar a jornalista psicologicamente, bandidos tentaram invadir sua casa em três ocasiões.
O AVC de Leniza Krauss foi o segundo caso de emergência médica de repórter do Cidade Alerta em menos de um mês. Em outubro, Lilliany Nascimento, a Capitão Nascimento, teve uma reação alérgica a um medicamento e ficou uma semana internada. Ela já voltou a trabalhar normalmente.
Fonte: Mídia News

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.