Blog Rômulo Lima

Temporal da véspera de Natal derrubou árvores, muros e provocou alagamentos.


Parede caiu sobre um caminhão em Sertânia / Blog de Nill Júnior/Divulgação
As chuvas da última quinta-feira deveriam ser motivo de alívio e esperança, mas acabaram deixando um rastro de transtornos do Litoral ao Sertão do Estado no dia de ontem.

Em Itapetim, no Sertão do Pajeú, a antena de uma operadora de internet foi derrubada pelos fortes ventos, causando interrupção do fornecimento de energia na cidade. Em Sertânia, no Moxotó, a parede de um lava-jato caiu por cima de um caminhão, mas não houve feridos. Em Afogados da Ingazeira foram registrados ventos de 100 quilômetros por hora.

No Grande Recife, mais transtornos. O caso mais emblemático foi o bairro de Fragoso, em Olinda. Tradicional ponto de alagamentos, a Rua Cel João de Melo Morais teve uma extensão de 50 metros totalmente tomada pela água. Veículos menores passavam com dificuldade. Motos, nem pensar. Apenas ônibus e caminhões conseguiam superar o obstáculo com relativa facilidade. Vários condutores perderam as placas de seus automóveis ao tentarem passar pela água. Recuperadas por moradores do local, que se aventuravam, descalços, em meio à lama, eram vendidas aos próprios donos por R$ 20. Apenas em uma borracharia da rua havia 21 placas à espera dos donos.

Na Rua Pedro Álvares Cabral, também em Fragoso, um trecho de 80 metros também deu trabalho aos condutores. O local é conhecido por ter muitos buracos, e, com a chuva os motoristas precisaram de ainda mais cuidado para passar pela área. Prestes a sair para o trabalho, o cozinheiro Natanael Ramos encontrou tempo para uma boa ação: atravessar moradores do local na sua Kombi. “Não dá para ninguém passar a pé. O povo vai ficar ilhado em casa? Moro há 45 anos no bairro e isso sempre acontece toda vez que cai uma chuvinha qualquer. Imagine uma daquelas de ontem (quinta-feira)?”, indagou. As obras de alargamento do Canal do Fragoso foram inicadas em 2013, como parte do projeto da Via Metropolitana Norte, com 6,1 quilômetros de extensão, entre o Terminal de Integração da PE-15 e as proximidades da Ponte do Janga. Após três paralisações, a obra foi retomada em setembro deste ano e deve ser concluída em 2017.

Alguns trechos da Avenida Presidente Kennedy também sofreram com os alagamentos no dia de ontem. Na altura da Policlínia da Mulher, os veículos menores precisavam desviar para a pista exclusiva dos ônibus. Duas surpresas positivas marcaram o Recife após tantas chuvas. A entrada da Avenida Dois Rios, no Ibura, Zona Sul da cidade, e o Túnel da Abolição, na Madalena, Zona Norte, não experimentaram alagamentos. Os dois trechos são famosos por concentrar retenções de água sempre que a chuva é de leve a moderada.

Fonte: JC Online

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.