Blog Rômulo Lima

Ator que participou do humorístico "TV Pirata" não anda, nem fala mais. "Vamos ver o que Deus fará por ele", diz o pai. 


TV Globo/ Divulgação
Guilherme Karan na novela América (2005), sua última participação na TV
O humorístico "TV Pirata" reestreou no Canal Viva na noite desta quarta-feira (27). Sucesso dos anos 80, a reprise fará a alegria dos telespectadores saudosistas. No entanto, essa história tem um lado triste. O ator Guilherme Karan, que integrou o elenco ao lado de artistas como Cláudia Raia, Regina Casé e Débora Bloch, está internado há mais de um ano no Hospital Naval Marcílo Dias, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Ele é portador de uma doença degenerativa e hereditária rara, a síndrome de Machado-Joseph, que leva a perda das capacidades motoras. Segundo o pai do artista, o almirante da Marinha Alfredo Karam, ele segue em tratamento intensivo. 


O militar, que está com 90 anos, disse que não há atualizações sobre o estado do filho, que ainda é crítico. "O Guilherme continua na mesma situação e o quadro permance o mesmo. A consciência dele não foi afetada, mas os movimentos e a fala estão comprometidos. Ele ouve, mas não pode falar. Ele se comunica com a cabeça e com os olhos. Vamos ver o que Deus fará por ele", delclara o pai do ator. 


Ele também contou que não assistiu ao primeiro capítulo da reprise do humorístico no Viva, pois ainda é doloroso para família rever esses trabalhos. "A gente sente bastante. Com dois filhos que já se foram e ele no mesmo caminho, eu prefiro ficar com recordações do passado sem estar repisando em cima", desabafou o militar. 


De acordo com o militar, por se tratar de uma doença rara, a ciência dá menos atenção a ela do que a outras doenças como Alzheimer e Parkinson. O último trabalho de Guilherme Karam na TV foi em 2005, na telenovela "América", de Glória Perez, como o personagem Geraldito.


Por Guilherme Machado , iG São Paulo

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.