Blog Rômulo Lima

Segunda-feira passada, (08), produtores e pecuaristas se rebelaram contra o valor que os atravessadores e compradores estavam ditando para a compra do queijo de prensa ou queijo de coalho prensado, Os compradores estavam colocando o valor de R$ 8,00 (oito reais) o quilo e os produtores avaliaram que por menos de R$ 10,00 (dez reais) era impossível vender. Alguns preferiam levar o queijo de volta ou até queimar.

O município de Bodocó é conhecido como a cidade do queijo e do doce, mas até agora ainda não foi possível certificar, aprimorar e valorizar o ouro branco do município; o leite. O comércio do queijo é informal e por isso vinha sendo estabelecido um preço que era imposto pelos compradores que na opinião dos produtores é injusto.
Segundo a informação na página do Secretário de agricultura, Robson Saraiva que parabeniza os produtores pela organização, ele diz que nesta segunda (15), o valor do queijo ficou fixado em R$ 10,00 (dez reais) graças a organização dos pecuaristas. O secretário diz também que a ação dos produtores é independente e não tem nenhum vínculo político.

Assim como Trindade e Araripina são conhecidas como o polo gesseiro do Araripe pelo seu ouro branco; o gesso, Bodocó também tem seu valioso ouro branco, o leite. A diferença valorativa e comercial entre os dois é a organização, o apoio e as políticas aplicadas ao gesso que ainda não ocorreu com o leite de Bodocó.

Por Lusimar Lima

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.