Blog Rômulo Lima

Principal reivindicação é incorporação do piso nacional de 11,36%.
Docentes são contra a redução no plano de cargos e carreiras.
Cerca de 100 professores de Santa Cruz, no Sertão de Pernambuco, fizeram uma manifestação na manhã desta quarta-feira (27) na frente da prefeitura. Os docentes revindicavam uma reunião com o prefeito, mas não foram recebidos. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da cidade, a principal reivindicação é incorporação do piso nacional de 11,36%.

Os servidores municipais estão em greve desde o dia 18 de abril, paralisação que foi decidida em uma assembleia no último 12 do mês. A ação desta quarta-feira foi motivada por um projeto que o poder executivo enviou à Câmara de Vereadores que prevê o reajuste salarial da categoria este ano, mas que deve mudar o plano de cargos e carreiras.

Segundo a presidente do sindicato dos professores, Ivânia Maria Barros, originalmente o plano de cargos e carreiras prevê o aumento de 15% para professores com formação a partir da graduação, mas o projeto quer reduzir para 5,68%. “Eles basicamente rasgaram nosso plano. Por isso vamos fazer um movimento hoje, às 17h, na Câmara de Vereadores para pressionar o legislativo para não aceitar isso”, declarou.

De acordo com o sindicato da categoria, cerca de 95% das escolas estão paralisadas, apenas os professores com contratos temporários continuam trabalhando. Com a greve, mais de 2.500 alunos estão sem aula em Santa Cruz. Não há previsão para novas assembleias e nem para uma reunião entre a classe e a prefeitura.

O G1 entrou em contato com a Prefeitura Municipal de Santa Cruz, mas ainda não obteve resposta.

Do G1 Petrolina

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.