Blog Rômulo Lima

Trabalhadores cobram pagamento do retroativo de janeiro e fevereiro.
Prefeitura responde que repasse é insuficiente.

Mobilização dos servidores em educação de Araripina (Foto: César Araújo/Arquivo pessoal)
Os trabalhadores da educação de Araripina, no Sertão pernambucano, paralisaram as atividades por 48h nesta terça (19) e quarta-feira (20). Entre as reivindicações estão o pagamento do reajuste do piso salarial dos professores retroativo aos meses de janeiro e fevereiro deste ano, pagamento dos aposentados, do Fundeb 40, além da regularização do calendário. 

Pagaram o mês de março e depois não pagaram mais nada e a lei diz que tem que ser desde janeiro. Então os professores estão nessa situação”, disse o diretor do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araripina (SIMA), César Araújo. A categoria fez um ato nesta manhã em frente ao Fundo Previdenciário do Município de Araripina (Arariprev) e já organiza uma carreata para a quarta-feira com o objetivo de explicar à população os motivos da mobilização. 

Segundo o sindicato, as aulas retornam normalmente na quinta-feira (21), quando haverá uma assembleia para que a categoria decida sobre a possibilidade de deflagração de uma greve ou pela organização de outras mobilizações. 

Em nota, a assessoria da prefeitura de Araripina informou que recurso repassado a Secretaria de Educação é insuficiente para cumprir com todas as obrigações. A nota afirmou ainda que os salários dos professores estão em dia e que foram "lançadas propostas para sanar o repasse do retroativos dos meses de janeiro de fevereiro, como um parcelamento do débito, visto que não teriam como pagar integralmente como os servidores exigem". A assessoria disse ainda que nesta quarta-feira (20) "será cumprida a folha dos servidores do Fundeb 40, pois existe a previsão de recebimento de recurso federal."

Amanda Franco
Do G1 Petrolina

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.