Blog Rômulo Lima

"Tenho certeza de que ele é a pessoa que matou Beatriz", diz delegada responsável pelo caso ocorrido em Petrolina. Imagens gravadas por câmeras de segurança no entorno da escola em que ocorria o evento foram divulgadas nesta quarta (15).
 Polícia divulga imagens que mostram suspeito de assassinar criança em Petrolina, no Sertão
A Polícia Civil divulgou, na tarde desta quarta-feira (15), imagens detalhadas do suspeito do assassinato da menina Beatriz Angélica Mota, de 7 anos, morta a facadas no dia 10 de dezembro de 2015 durante uma festa em uma escola em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Convicta de que o indivíduo que aparece nas gravações é o autor do crime, a delegada Gleide Ângelo, responsável pelo caso desde dezembro de 2016, procura identificar o executor para saber se houve mandante e qual a motivação do assassinato.

“Tenho certeza de que esse homem que aparece nas imagens é a pessoa que matou Beatriz. Ele aparece numa rua atrás da escola e, durante duas horas, se passa por flanelinha. Ele interage com pessoas, guarda os carros e não pede dinheiro. Depois, ele coloca uma faca na calça em que está usando e segue para a escola”, relata Gleide.

A delegada trabalha com a hipótese de que o caso foi premeditado, mas a criança a ser assassinada foi definida no local. “Acreditamos que o alvo não foi Beatriz, mas sim qualquer criança que estava lá naquele momento. Por isso precisamos chegar até esse homem para saber quem foi o mandante. Esse crime não pode ficar sem resposta”, enfatiza. 

Chegando às 19h46 do dia 10 de dezembro de 2015 na Rua Antônio Santana Filho, localizada atrás da escola em que ocorria a festa, o suspeito circulou pelo quarteirão e interagiu com pedestres e motoristas até às 21h38, quando entrou na escola. Dois minutos antes de entrar na instituição, ele escondeu uma faca na calça em que usava. Dentro da escola, a menina foi vista pela última vez às 21h59.

De acordo com Gleide, a investigação combinou os depoimentos de testemunhas que interagiram com o suspeito e os horários das câmeras que registraram toda a movimentação do indivíduo. “O retrato falado divulgado anteriormente não se parece com a pessoa que está nessas imagens. Antes, tínhamos uma percepção subjetiva do suspeito, feita por pessoas que estavam sob tensão, e agora temos a imagem nítida do executor”, ressalta a delegada.

Para as investigações chegarem até esse ponto, foram analisadas imagens gravadas por 40 câmeras de segurança da escola, além de circuitos de estabelecimentos próximos ao local do crime. De acordo com o perito Gilmário Lima, o material ainda continua a passar por análise, mas o foco se dirige às câmeras que captaram a passagem do suspeito na noite do crime. “Procuramos uma instituição parceira no Sudeste para fazermos um trabalho de recuperação das imagens. Esse processo começou em setembro e só foi finalizado há poucos dias”, explica.

Recompensa financeira

Trabalhando com urgência para a identificação do homem, a Polícia Civil disponibiliza canais como a Ouvidoria da Secretaria de Defesa Social e telefones do Disque-Denúncia para receber informações sobre a identificação do homem. Por isso, é oferecida uma recompensa de R$ 10 mil para quem fornecer informações verídicas que levem a polícia a encontrar o homem apontado como o autor do crime.

É possível entrar em contato com a polícia através do número 181, da ouvidoria da SDS, e dos contatos (81) 3421-9595 e (81) 3719-4545. Há, ainda, um número de WhatsApp para que as testemunhas possam fornecer informações sobre o caso. As mensagens podem ser enviadas para o número (87) 99911-8104. 

Por Marina Meireles, G1 PE

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.