Blog Rômulo Lima

Irreverente manifestação popular ocorre nos dias que antecedem a Páscoa em cidades do Sertão do Araripe.
Irreverência e a criatividade são importantes para a festa da malhação ( Foto: Rômulo Lima )
É tempo de encaretar. Na Semana Santa a tradição cultural assume lugar nas ruas de Bodocó, no Sertão do Araripe, em dias que antecedem a Páscoa e a malhação do Judas. Os meninos e adultos tomam de conta da brincadeira com a chocalheira na cintura e máscaras de papelão ou borracha, pintadas com figuras estranhas ou até conhecidas, assustando os mais novos e até divertindo os de maior idade. Pedir esmolas, seja em moeda ou alimento, tudo vale nesse momento. As roupas grandes e velhas são do fundo do baú. Uma tradição que se repete há séculos. 

Irreverência e a criatividade tornam-se elementos importantes para vivenciar a festa da malhação. Isolados, correndo atrás do povo ou em turmas, as brincadeiras podem ser das mais exóticas aos pedidos mais simples, para quem puder atender com as esmolas. 

Nas ruas de Bodocó, essa tradição se tornou forte.

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.