Blog Rômulo Lima

Nos pórticos de entrada da Festa de Março e nas placas ao longo da Avenida José Pires da Silva, imagens evidenciam casas e igrejas construídas no início do século 20, aliadas às diversas formas geométricas, mosaicos e cobogós, dando formas e cores, revelando que “cada parede da cidade ainda recorda”, tema desta edição do evento.

Casas construídas como nas ruas Dr. João Pessoa, Agamenon Magalhães, Maestro Carlos Gomes, na avenida Floriano Peixoto e na travessa Major Artur Barros (Bêco do Exu), mostram um resgate histórico da arquitetura ainda preservada em Bodocó.
São paredes que guardam histórias, sentimentos e memórias. As imagens despertaram emoção em muitos bodocoenses, como na professora aposentada, Girlene Cunha, ao ver a casa de Seu Vanei Lócio Maia: "estou encantada com tudo isso, que desperta saudade e emoção na gente. Quando olho para casa de Seu Valnei, me vem as recordações daquele tempo bom, que esperávamos os paqueras, dançávamos nas tertúlias que aconteciam na própria sala da casa. Era tudo muito lindo”.

O secretário de Cultura, Renato Lócio, revela que a escolha do tema foi uma forma de fazer as pessoas refletirem sobre a importância de preservar patrimônios materiais, como casas, que representam uma época. Ele acrescenta: “queremos preservar a identidade histórica de Bodocó, e por isso, escolhemos um tema que despertasse emoção, mostrando a importância de preservar patrimônios, que fazem parte da história dos bodocoenses, com o objetivo de preservar o que ainda é possível”.

Assessoria de Comunicação | Prefeitura de Bodocó

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.