Blog Rômulo Lima

Hoje 13 de maio faz um mês que a pequena cidade de Bodocó, no sertão pernambucano, sofreu o seu maior desastre causado pelas chuvas no último dia 13 de abril, que deixou mais de 750 família desabrigadas. 

A cidade ainda continua esquecida pelo governo do estado, que enviou várias autoridades e órgãos para fazer um balanço e recuperar a ponte de principal acesso que liga a cidade ao municipio de Ouricuri.

De lá pra cá, Bodocó ficou totalmente esquecida e sem resposta pela situação que passa o município.
As principais vias rodoviárias que liga o município a várias outras cidades do sertão, continua em péssima situação precária de tráfico pelas rodovias com risco graves de acidentes.

Leitores que acessam e acompanham este blogueiro em Bodocó, entraram em contato para mostrar a real situação em que se passa o município, que tem dificuldade para conseguir recursos e melhorar a situação da população.

A apesar da gestão do prefeito de Bodocó, Túlio Alves ser oposição ao governo do estado, leitores deste blogueiro acham que é por isso que o governador é contrário ao prefeito, por isso que ele demora para fazer o acesso da ponte da cidade.

Nas últimas semanas de abril antes das águas das enxurradas baixarem, foram construídos dois acessos alternativos, um feito de baixo da ponte por terceiros ligado aos vereadores e outro pelo sítio Estaca feito pela gestão de Túlio Alves, sendo este distante, fazendo com que as pessoas preferirem ir por de baixo da ponte que corre o risco de desabar.

A ponte ainda hoje continua interditada, apesar de várias alternativas e que uma possível ponte metálica seria construída pelo exército, mas leitores informaram que segundo algumas fontes, um deputado ligado ao prefeito mandaria a possível ponte, mas que o governador teria barrado a construção da mesma.     

Bodocó e suas famílias sofreram muitas perdas com a enchente, mas houver pessoas de grande coração e a gestão de Túlio, as igrejas e instituições tanto publicas como privadas que ajudaram as famílias, que poderiam estarem perdidas no meio do nada durante o desastre.
Estradas foram reconstruídas, famílias foram acolhidas, mas a despesa foram grande para a gestão, que ainda construiu uma nova alternativa que buscou reduzir os prejuízos causado pelas chuvas, que dificultavam o acesso a cidade para a PE-545, enquanto aguarda providências do Governo do Estado. 

Apesar do Balanço feito pelo governo do estado, a população ainda aguarda por resposta e não aguentam mais esperar pelo governador, que não cumpriu com suas palavras ao povo de Bodocó.

Fonte: Blog do Mikael Sampaio | Fotos: Rômulo Lima

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.