Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5

Prefeito Léo Saraiva prorroga prazo de validade do concurso da Prefeitura de Exu

O prefeito Léo Saraiva (PTB) anunciou na noite dessa quinta-feira (23) a prorrogação do prazo de validade do concurso público nº01/2012 da Prefeitura de Exu, no Sertão do Araripe. Veja o texto do anuncio publicado no site oficial da prefeitura e nas redes sociais:
O Prefeito do Município de Exu, Welison Jean Moreira Saraiva, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, nos termos do Item 04 – XVI do respectivo Edital do Concurso e de acordo com o disposto no artigo 37, inciso III, da Constituição Federal, RESOLVE PRORROGAR por mais 02 (dois) anos, o prazo de validade do Concurso Público nº 01/2012, cuja vigência se expira em 27 de abril de 2015 (segunda-feira).
Veja o edital completo no site www.exu.pe.gov.br.
Do Folha de EXu

Concurso para delegado de Pernambuco é suspenso por indícios de fraude

A Segunda Vara da Fazenda Pública suspendeu, por meio de medida cautelar, a aplicação das provas para o concurso para delegado da Polícia Civil de Pernambuco, que seria realizado neste domingo (26). A suspensão foi determinada devido à existência de indícios de fraude. A ação cautelar com pedido liminar foi proposta pela candidata Rochely de Oliveira Torres.
O documento afirma que “o procedimento de dispensa de licitação para contratação da empresa responsável pela condução do concurso para o cargo de Delegado de Polícia do Estado de Pernambuco é assaz questionável, visto que não é possível confirmar se os ofícios destinados a organizadoras de renome nacional, de fato, foram enviados, pois não há qualquer comprovação nos autos do processo de dispensa que isso ocorreu”.
Após analisar o pedido, o juiz de direito da Segunda Vara da Fazenda Pública, Évio Marques da Silva, concedeu medida liminar determinando a suspensão do concurso para 100 vagas para delegado, que seria promovido pela IAUPE e fixou multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento. Muitos candidatos ao concurso e a Associação dos Delegados de Polícia Pernambuco – Adeppe estavam denunciando que teria havido fraude no processo licitatório que escolheu a empresa responsável pelo certame.
Na decisão, o juiz ressalta que “a reputação ético-profissional da IAUPE, em sede de cognição sumária, é insustentável, razão pela qual deve-se reputar ausente um dos requisitos previstos no dispositivo que respalda a dispensa [de licitação] (…) com igual razão, a IAUPE não deveria ser a escolhida para condução do certame, máxime porque a segurança de seu trabalho é sobremaneira questionável.”
De acordo com o presidente da Adeppe, Francisco Rodrigues, muitos candidatos que iriam vir de outros estados para fazer a prova neste domingo já cancelaram suas viagens. Ele ressalta ainda que agora é necessário abrir um novo processo licitatório para a escolha da organizadora do concurso. “Essa empresa não tem condições de realizar um concurso com segurança. Caso a prova fosse aplicada iria haver muitas irregularidades”, apontou Rodrigues.
O governo do estado divulgou uma nota sobre a suspensão das provas informando que “o governo de Pernambuco comunica aos inscritos no concurso para Delegado da Polícia do Estado de Pernambuco, cujos exames estão marcados para este domingo, dia 26 de Abril de 2015, que em função de liminar concedida, em ação cautelar, pelo Juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública, ficaram suspensas as provas que serão realizadas em data a ser definida, após desfecho à referida demanda judicial”. (fonte: Diário de PE)

Câmpus Ouricuri e Senar-PE oferecem quatro cursos em Ouricuri

O câmpus Ouricuri do IF Sertão – PE e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Pernambuco (Senar–PE) vão ofertar os cursos de Material Reciclável, Embalagem e Beneficiamento de Pescado em Ouricuri.
Para se inscrever, os interessados devem enviar um email para thiago.coelho@ifsertao-pe.edu.br e ter mais de 18 anos e apresentar o RG e o CPF no dia do curso, que terá doze vagas por turma.
Os cursos são gratuitos e os alunos receberão material didático, fardamento e alimentação e serão realizados das 08h às 12h e das 13h às 17h.
Cursos
Beneficiamento de Pescado
Início: 28/04/2015
Fim: 01/05/2015
Material Reciclável
Início: 25/05/2015
Fim: 29/05/2015
Embalagem Turma 1
Início: 08/06/2015
Fim: 10/06/2015
Embalagem Turma 2
Início: 11/06/2015
Fim: 13/06/2015
Telefone para contato : 87 - 9809-9253 - Thiago Coelho

Forte terremoto no Nepal e na Índia deixa quase 900 mortos

Tremor teve magnitude de 7,9, segundo o USGS.
Katmandu tem danos em prédios, casas, templos e monumentos.
Um forte terremoto de magnitude 7,9  estremeceu neste sábado (25) o Nepal e a Índia, informou o Instituto de Geofísica dos Estados Unidos (USGS). O número de mortos chegou a 876, segundo a agência de notícias France Presse. O número de mortos na Índia chega a 12, com 6 mortos em desabamentos de casas em Uttar Pradesh e 6 em Bihar, ao leste, segundo funcionários do governo. Mas o número de vítimas deve subir, pois há muitos feridos nos dois países.
"O número de mortos pelo terremoto subiu a 876, incluindo 524 no vale do Katmandu", informou o porta-voz da polícia, Kamal Singh Bam, à AFP. "Os esforços de resgate ainda estão em andamento. Tememos que o número de vítimas suba à medida que os escombros sejam vasculhados", acrescentou.
"Centenas de pessoas podem ter morrido e há relatos de danos generalizados. A devastação não está confinand a algumas áreas do Nepal, quase todo o país foi atingido", disse Krishna Prasad Dhakal, vice-chefe da missão na embaixada do Nepal, em Nova Déli.
Duas vítimas fatais já confirmadas seriam duas adolescentes. Uma garota morreu ao ser atingida por uma estátua em um parque da capital, Katmandu. Outra menina, de 15 anos, morreu no norte da Índia, soterrada em sua casa em uma aldeia perto da fronteira com o Nepal.
Há feridos nos dois países, muitos em estado grave, mas o número oficial não foi divulgado.
O tremor deixou um rastro de destruição em Katmandu. Há registros de danos em edificios e casas, especialmente nas construções mais antigas, e também em templos e monumentos.
A torre histórica de Dharara, erguida em 1832 na capital do Nepal, não resistiu ao tremor e foi totalmente destruída. Ao menos um corpo foi retirado dos escombros.
Milhares de pessoas deixaram seus lares e estão nas ruas da capital, com receio de que casas e prédios desmoronem.
Testemunhas disseram às agências de notícias que o terremoto durou entre 30 segundos e dois minutos.
O sismo afetou as comunicações e abriu valas e rachaduras nas ruas e calçadas do Nepal, deixando uma nuvem de poeira pela cidade.
Monte Everest
O forte terremoto desencadeou uma avalanche no Monte Everest. Segundo uma autoridade do Ministério do Turismo local, são ao menos 8 mortos.
"O número de vítimas pode subir e incluir estrangeiros", disse ministério em Katmandu à agência Reuters.
O alpinista romeno Alex Gavan disse no Twitter que havia muitas pessoas na montanha na hora da avalanche.
Índia
O tremor sacudiu algumas regiões da Índia, principalmente o norte do país, desde Calcutá, Nova Déli, até a fronteira com o Paquistão. Ao menos seis pessoas morreram na Índia, cinco delas no estado de Bihar (noroeste), informaram autoridades.
O sismo ocorreu às 3h11 (de Brasília), a 77 km ao noroeste de Katmandu e a 15 km de profundidade. Inicialmente, o USGS registrou magnitude 7,5, elevada posteriormente a 7,9. Outras quatro réplicas menores atingiram o país logo após o terremoto mais potente.
Do G1, em São Paulo

No Salgueiro, polêmica sobre público contra o Flamengo é assunto proibido

O delegado do jogo disse que as informações dos ingressos ficaram disponíveis para o time carioca. Já o presidente do Salgueiro declarou que não fala sobre o assunto.
O que antes era visto como trunfo para fazer uma boa campanha na Série C do Campeonato Brasileiro, a renda do jogo contra o Flamengo virou motivo de problema para o Salgueiro. O clube colocou a venda 12 mil ingressos, a preço de R$ 100 para o torcedor do Carcará e R$ 200 para os flamenguistas. Como perdeu por dois gols de diferença, o regulamento manda que o clube repasse 60% do valor arrecadado da bilheteria para o visitante. Neste momento, veio a surpresa. Mesmo com estádio cheio, o borderô apontou um público pagante de 4900 torcedores.
Insatisfeito, o Rubro-Negro não concordou com o número divulgado e deixou o Cornélio de Barros sem recolher sua parte na renda. Por telefone, o delegado do jogo, Paulo Falcão, explicou ao GloboEsporte.com o que ocorreu. Segundo ele, a renda foi de R$ 570 mil e o Salgueiro já teria depositado a parte do dinheiro que caberia ao Flamengo.
– O Salgueiro e a Federação Pernambucana colocaram à disposição do Flamengo todos os ingressos que foram emitidos, a leitura das catracas e todas as sobras de ingressos. Matemática não tem diferença: você conta o que tem e o que foi emitido, o que sobrou, é o que tem dentro do estádio. Existem crianças, que são gratuidades por força de lei, autoridades, deficientes e ingressos emitidos para patrocinadores. Tudo isso entra como público geral e não entra como público pagante. Um ingresso para um jogo com o valor de R$100 e R$200 para o Sertão não é um preço barato. Uma renda de R$ 570 mil em um evento, não é todo dia que acontece, é um fato inédito no Sertão. Então, acho que os números refletem a posição exata e correta. Agora, reconhecer ou não fica a critério do clube – disse Falcão.
Para o jogo contra o Flamengo, o clube contratou uma empresa para fazer a instalação das catracas eletrônicas e contabilizar a renda. Segundo Paulo Falcão, se teve alguma coisa de errado, quem deve dizer é o clube, que contratou o serviço.
– Eu conversei com Clebel e falei: Clebel, quem contratou a empresa foi você, que faz a renda é o clube. Se você acha que teve alguma coisa, você que tem que dizer o que foi que teve de errado e o que teve de certo – conta Paulo.
O Boletim financeiro da partida ainda não foi divulgado no site da CBF.
Visivelmente irritado após o jogo, o presidente do Salgueiro, Clebel Cordeiro, não quis se pronunciar no momento. Nesta sexta-feira, por telefone, ele demonstrou que o assunto ainda gera chateação.
- Sobre o jogo do Flamengo não temos nada mais a declarar, já é passado e não posso mais falar sobre isso – frisou de forma categórica.
Por
Salgueiro, PE

Indonésia confirma que outro brasileiro será executado

Autoridades indonésias notificaram condenados sobre fuzilamento.
Data não foi anunciada; execuções podem ser realizadas a partir de terça.
A família do paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, condenado à morte na Indonésia por tráfico de drogas, foi informada oficialmente neste sábado (25) de que ele será executado. A data das execuções, que são por fuzilamento, não foi anunciada.
A lei indonésia prevê que os presos sejam informados com 72 horas de antecedência, o que foi feito neste sábado, disse à BBC Brasil Ricky Gunawan, advogado de Gularte.
Assim, as penas poderão ser cumpridas a partir da tarde de terça-feira (horário local). Gularte, de 42 anos, foi preso em julho de 2004 após tentar entrar na Indonésia com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe. Ele foi condenado à morte em 2005.
A família tentava convencer autoridades a reverter a pena após Gularte ter sido diagnosticado com esquizofrenia. Uma equipe médica reavaliou o brasileiro na prisão em março à pedido da Procuradoria Geral indonésia, mas o resultado deste laudo não foi divulgado.
Ele poderá ser o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado após ser condenado à morte por tráfico de drogas.
Autoridades não divulgaram quais presos deverão ser executados. Dez condenados estão no corredor da morte, incluindo cidadãos de Austrália, França e Nigéria. Apenas um é indonésio.
Representantes das embaixadas que representam os estrangeiros foram informados das execuções em reunião com autoridades da Procuradoria Geral em Cilacap, a 400 km de Jacarta, neste sábado.
A cidade fica próxima à prisão de Nusakambangan, onde os condenados estão presos e as sentenças deverão ser cumpridas.
Último recurso
Diplomatas brasileiros em Cilacap se encontrariam com Gularte na prisão ainda neste sábado para informá-lo da execução. O advogado de Gularte disse que entrará com recurso na segunda-feira (27) para tentar reverter a decisão.
"Condenamos fortemente esta decisão. Isto prova que o sistema legal indonésio não protege os direitos humanos. O fato de que um prisioneiro com uma doença mental possa ser executado é mais do que um absurdo", disse.
A mãe de Gularte, Clarisse, está no Brasil e não está claro se viajará à Indonésia, disse o advogado. O presidente indonésio, Joko Widodo, que assumiu em 2014, negou clemência a condenados por tráfico, dizendo o país estão em situação de "emergência" devido às drogas. Em janeiro, seis presos foram executados, inclusive Marco Archer Cardoso Moreira.
Brasil e Noruega convocaram seus embaixadores na Indonésia em protesto e, em fevereiro, a presidente Dilma Rousseff recusou temporariamente as credenciais do novo representante indonésio no Brasil em meio ao impasse com Jacarta diante da iminente execução de Gularte.
O encarregado de negócios da Indonésia no Brasil foi convocado pelo Itamaraty na sexta-feira para discutir a questão diante da iminência do fuzilamento do brasileiro.
Austrália e França alertaram que as relações com o país poderiam ser afetadas se seus cidadãos fossem executados. Grupos de direitos humanos também têm pressionado a Indonésia para cancelar a aplicação das penas.
Mais de 130 presos estão no corredor da morte, 57 por tráfico de drogas, segundo a agência Associated Press.
Hugo Bachega  
Da BBC

Top